Poesia-tu

Até tuas fotos se fazem poesia,
e o que me resta fazer?
Nessa tremenda maresia,
sentir falta de você.

Um abraço, um plano,
uma foto, um beijo.
Como assim tem mais de ano
que não te vejo?

Nessa nostalgia que me aflige,
me sua a testa,
tudo me atinge.

Não é motivo pra festa,
nem peça que me agite.
Nada me resta.

Nada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s