Diária rotina

​A poesia na cena do dia-a-dia vem pra quebrar a monotonia, trazer um ritmo novo à uma rotina por vezes cansativa e dar um novo gás pra tantos que precisam.

Rotina essa que dói, fere, corrói, transfere, destrói, inere. Transborda. Seja através dos olhos e suas pesadas e salgadas lágrimas. Seja através do peito, e seus necessários urros.

Poesia essa que desperta, cura, conserta, perdura, alerta, jura. Transborda. Sejada atraves dos olhos e suas leves e alegres lágrimas. Seja através da caixola e seus pensamentos que se perdem longe.

A poesia rotineira, numa rotina poética se faz necessária por milhões de milhares de motivos. Mas principalmente por nós lembrar da tal famosa luz ao fim do túnel.

When you wish upon the moon…
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s