Obrigado.

Pensei numa imagem em que você pudesse se ver como eu te vejo. Numa imagem em que tu conseguisse saber como eu sei como você é. Numa tradução das tais mil palavras que dizem que a imagem tem.

Falhei tão miseravelmente que nem sei. Mas o pouco que sei, ou que pensei, virou algo que não chega a mil palavras. Nem sei se chega a ser metade disso. Tampouco sei se chega perto do que eu queria. Do que quero. Das certezas que vem e ficam. Das dúvidas que batem e vão. Se foram. Fora.

Alguns milhares de horas e minutos eu pensei em desistir. Largar. Amargar. Fugir. Impressionante como consegui insistir. Persistir. Deglutir. Sair. Do amargor, desilusão, dessas que a vida, ah a vida, nos dá. Nos tira.

Amar. Eu que tanto defendo o amor, que tanto o quis definir, que por ele tanto definhei, que hoje, graças a você, voltei a sentir.

Acreditar.

Amar.

Você.

A você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s