Se é.

De tocar a tua pele, me impregno de ti.
Cheiro, gosto, tudo e mais um pouco.
No caminho pra casa, pra nada, pra brasa, me perco.
Olho ao redor, à espreita, querendo te achar, te encontrar, não querendo aceitar que não é aqui que você está.
Médicos acusariam virose, maluquice, sandice.
Eu confesso logo o que sinto, porque doideira seria se não o fizesse.
E então a preocupação padece:
É amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s